Nova Clinica Luz - Obesidade

Notícias

Levando em conta a perspectiva atual de número de cirurgias bariátricas realizadas de aproximadamente 90 a 95 mil cirurgias por ano, seriam necessários 50 anos para operar todos os que têm indicação, sem contar o outro grupo que desenvolverá obesidade mórbida ao longo dos anos.

Obesidade

Levando em conta a perspectiva atual de número de cirurgias bariátricas realizadas de aproximadamente 90 a 95 mil cirurgias por ano, seriam necessários 50 anos para operar todos os que têm indicação, sem contar o outro grupo que desenvolverá obesidade mórbida ao longo dos anos.

Existem diversos fatores que influenciam no desenvolvimento do sobrepeso e da obesidade: fator genético, fator ambiental, fatores psicológicos e também fisiológicos. Justamente por todos esses fatores, é considerada uma doença complicada pois requer uma série de transformações principalmente comportamentais para que os resultados dos tratamentos sejam efetivos.

Quando procurar um médico? O paciente normalmente procura um suporte médico em duas situações: em primeiro caso por uma questão de saúde, e em segundo caso por uma questão estética. A obesidade, vale ressaltar, é uma doença de tratamento crônico. O paciente que opera pode voltar a ganhar peso se não for acompanhado por uma equipe profissional multidisciplinar e não mudar seus hábitos alimentares e vida em geral.

Os critérios para tratamento de uma forma geral são vinculados ao que é proposto tanto pelo Ministério da Saúde quanto as organizações internacionais de saúde. Leva-se em consideração Índice de Massa Corporal dos pacientes, que é basicamente uma relação entre peso e altura. Pessoas com o IMC acima de 25 já são consideradas com sobrepeso e acima de 30 como obesidade. “Ainda seguimos uma série de classificações, como obesidade Grau 1, Grau 2 ou Grau 3, e dentro dessas classificações nós oferecemos tratamentos diferenciados, sempre levando em consideração que os tratamentos começam com reeducação alimentar com ajuda de um nutricionista, psicólogo, endocrinologista e das várias especialidades que trabalham em conjunto”, pontua o especialista.

Um paciente que às vezes busca tratamento no sobrepeso ou tem uma obesidade Grau 1 pode ter alternativas como o uso do balão intragástrico. Já a cirurgia em si cabe para aqueles pacientes que tem um IMC maior que 35 e com problemas de saúde associados.

Tratamentos relacionados a níveis de obesidade:

Sobrepeso, com IMC acima de 25: medidas gerais como reeducação alimentar e tratamento com equipe multidisciplinar são as orientações mais recomendadas para estes casos.

IMC acima de 27: hoje no Brasil já existe a possibilidade do uso do balão intragástrico, em que o paciente fica por um tempo determinado e variável de caso a caso com um balão, geralmente de silicone, no estômago. É um procedimento realizado por endoscopia, em que inflamos um balão no fundo do estômago. O espaço ocupado por esse balão faz com que o paciente não consiga consumir mais alimentos do que o estômago comporta, reduzindo a quantidade de alimento ingerida e provocando emagrecimento. É um tratamento bastante seguro, com risco de complicações graves de apenas 0,5% dos casos gerais, mas que nem todo paciente pode se adaptar.  De qualquer forma, é um método que tem a função de reeducar o paciente e que depende muito do acompanhamento da equipe profissional multidisciplinar e requer uma boa indicação e estudo médico para cada caso.

Cirurgia Bariátrica, também conhecida como cirurgia de redução do estômago: recomendada para pacientes com IMC acima de 30. O principio fundamental da bariátrica é melhorar a saúde e a qualidade de vida. O grande mérito desse tipo de operação é que, além de diminuir peso e a ingestão de alimento, a bariátrica tem também uma importante função metabólica, auxiliando no tratamento doenças de uma forma geral.  Tem resultados excelentes de cura de diabetes, com índices que chegam a 85% de cura, diminuição de 60% dos casos de pressão alta e queda de risco cardiovascular em mais de 80% dos casos, por exemplo. É nesse sentido que a cirurgia tem uma função importante. Um paciente com obesidade mórbida tem quatro vezes mais risco de morte em decorrência de doenças associadas, como as citadas anteriormente, e a grande preocupação da medicina é reduzir não apenas o peso do indivíduo, mas a presença de doenças que se associam à obesidade.

Vale lembrar que desde que o procedimento seja realizado em centros especializados com atenção de equipe multidisciplinar, os resultados são muito positivos.

 

Joomla contact form by 123FormBuilder